1/09/2011

Um conto Evangélico


(por Francisco Belvedere Neto)
 
Durante o  concílio de uma certa igreja, alguém se queixou do baixo crescimento do número de membros e da pouca freqüência nos cultos. Então, o irmão Judas, pedindo a palavra dirigiu-se ao pastor Incauto dizendo: Pastor eu tenho a solução! Conheço uma igreja que precisa fazer quatro cultos por domingo, pois o templo já não comporta tanta gente que comparece aos cultos dominicais. Eles já estão pensando em construir um templo para quinze mil pessoas! Eles vão às demais igrejas e realizam congressos e seminários para  ensinar a segredo ministerial deles! O pastor Incauto, entusiasmado, encarregou o irmão Judas de organizar um desses seminários.
No dia seguinte o irmão Judas comparece ao escritório do Pastor Incauto e programa um seminário para sexta-feira, sábado e domingo.
Na sexta-feira  o pregador foi o Pastor Simão. Ele ensinou a Igreja a descobrir os segredos de controlar o sobrenatural. Segundo ele, podemos mudar a realidade espiritual e atrair bênçãos para a igreja através de certas ações no mundo físico. Segundo ele, somente oração não resolve. É preciso descobrir as leis espirituais vigentes no mundo espiritual e utilizá-las para mudar a realidade, pois isso tiraria a legalidade de satanás sobre situações e locais, e Deus enfim teria liberdade para agir.
No sábado o tema foi Adoração Ultra-Espiritual. A pregadora foi a Profetiza Jezabel. Que começou sua pregação atacando aqueles crentes que querem respaldo Bíblico para tudo. Disse também que o não crescimento das igrejas era por causa de pastores que não sabem deixar a Bíblia e a teologia de lado e não buscam novas revelações. Segundo ela, a chave para o crescimento da Igreja é receber revelação que havia sido dada para o profeta de sua denominação o Apóstolo Balaão. Ela disse que a igreja precisava de levitas super-ungidos, para ministrarem um louvor extravagante. Nesse momento ela chamou à frentes o grupo de louvor de sua denominação liderados pelos levitas Nadabe e Abiu. Imediatamente o grupo de louvor se colocou de costas para a congregação e começou a entoar cânticos enquanto o obreiro Coré tocava o Shofar para quebrar as maldições da congregação e para liberar unção. No meio do louvor a Apóstola Jezabel  começou a ministrar a unção dos animais. Algumas pessoas começaram imitar leão, águia, etc. Enquanto isso, o Pr. Incauto via aquilo tudo se sentindo impotente. Pois a maioria da igreja estava aderindo entusiasticamente ao novo modelo de Igreja.
No Domingo de manhã foi o dia do Apóstolo Balaão, considerado “o profeta do avivamento”. O Pr. Incauto ouvia com pesar o Ap.Balaão dizer: Parem com esse negócio de Teologia, exegese, hermenêutica! Isso tudo é farisaísmo! Deixem de ser religiosos e sejam adoradores extravagantes. Parem de dizer: Se Deus quiser! Decrete suas bênçãos! Reivindique seus direitos! Deus se fez homem para vocês se tornarem seres divinos! Só assim a igreja poderá desfrutar a Nova Era apostólica. Ninguém quer ouvir esse evangelho negativo de um homem que foi humilhado,  surrado e morto numa cruz. As pessoas querem  ouvir uma pregação “alto astral”! Vocês devem dizer às pessoas que tudo que elas mais desejam elas receberão, se aprenderem a trazer à existência aquilo que mais desejam através do poder criativo das palavras! Mudem o nome dessa igreja. Esse nome, Igreja Fiel à Bíblia, soa a derrota. Mudem para algo  como "Igreja da Folia Santa!", isso atrairá muitos jovens! Ao ouvir essas barbaridades, o Pr. Incauto arrependeu-se do erro que tinha cometido ao dar ouvidos ao irmão Judas.
No Culto vespertino, o Pr. Incauto, após pregar um belo sermão sobre a simplicidade do evangelho de Cristo, avisou a igreja, que nada do que havia sido ministrado pelos representantes do Ministério Profético Tiatira. O resultado disso foi trágico. O irmão Judas abriu uma comunidade subordinada ao referido ministério, recebendo o cargo de sub-apóstolo, e levou junto consigo metade da congregação de duzentos e cinqüenta membros. O Pr. Incauto  aprendeu de uma maneira dolorosa a não correr atrás de modismos, mas já era tarde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog