11/11/2012

Mestrado Acadêmico em Educação

Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ESTRICTO SENSU EM EDUCAÇÃO
MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO
Linha de pesquisa: Formação de Docente.
Ênfase: Filosofia e Sociologia da Educação
Bolsista CAPES.
ANO de conclusão: 2012.


Tema da Pesquisa: 
A ESTÉTICA DA SENSIBILIDADE 
COMO PRINCÍPIO CURRICULAR: 
Modernidade, estética e educação sob uma perspectiva dialética
 
Orientadora: Profª Drª Maria do Carmo dos Santos
Resumo:
O objetivo deste trabalho é analisar o princípio filosófico-curricular da Estética da Sensibilidade, considerado em seu caráter dialético, expresso especificamente nos seguintes objetivos: a) analisar as intenções subjacentes ao princípio da Estética da Sensibilidade tal como proposto na legislação educacional vigente; e b) identificar de que modo a Estética da Sensibilidade orienta (ou não) os saberes de educadores em exercício na Educação Básica. A pesquisa se desenvolveu por meio de aprofundamentos teóricos, análises documentais e pelo estudo específico dos saberes dos educadores acerca da Estética da Sensibilidade, que se deu por meio da Entrevista Centrada no Problema, conforme Flick, fazendo recurso à contribuição de Szymanski, Almeida e Prandini para a análise das entrevistas. 
Os resultados da pesquisa estão organizados em três seções. A primeira seção apresenta uma crítica dos aspectos conjunturais determinantes para a formação da subjetividade humana na sociedade moderna capitalista. São considerados elementos da vida cotidiana dos sujeitos, como a urbanização, a industrialização e a cultura de massa. E, a seção apresenta uma análise da relação entre modernidade e educação, seguida por uma crítica à proposta moral e estética de Émile Durkheim, que tem orientado a educação em países que vivem sob as bitolas positivistas. A segunda seção trata dos fundamentos epistemológicos da pesquisa, ao adotar a compreensão da sociedade em perspectiva dialética, tomando por principal referencial o pensamento de Theodor Adorno, bem como de outros autores que pactuam com o modo dialético de interpretar os fenômenos sociais. Em seguida, abordamos a importância da experiência estética para uma proposta educacional emancipatória e consideramos as contribuições da sociologia dialética para a análise do currículo. Por fim, a terceira seção é dedicada ao estudo específico do princípio da Estética da Sensibilidade. Ainda que este princípio tenha sido proposto por correntes educacionais críticas, se o considerarmos unicamente a partir das orientações legais, a Estética da Sensibilidade está a serviço da conformação das massas às novas dinâmicas do capitalismo global. 
A análise dos significados apresentados nas entrevistas revelou que os educadores não possuem a Estética da Sensibilidade como elemento norteador de suas concepções educacionais. Exceto em casos específicos, as concepções dos educadores estão arraigadas ao modelo de educação moral e estética da modernidade capitalista, não dialogando com as novas dinâmicas socioeconômicas, tão pouco fazendo crítica aos ditames culturais do capitalismo. As entrevistas apresentaram que os educadores possuem uma forte tendência à coercitividade e ao controle, tornando inócuas as declarações sobre o desejo de se formar cidadãos críticos. Quando muito, o modelo educacional revelado nos saberes dos educadores pode facilitar um tipo de socialização niveladora e harmonizante dos sujeitos.

Palavras-Chave: Estética da Sensibilidade; Modernidade; Educação Estética;
Teoria Crítica; Sociologia Dialética.

PARA LER O TEXTO COMPLETO DA DISSERTAÇÃO "CLIQUE AQUI"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog