4/19/2013

SOBRE DIREITO DOS HOMOSSEXUAIS E MARCOS FELICIANO

Aceito o direito de ser das pessoas, no tocante a ideologia, crença, opção sexual, etc. Sei que muitos líderes religiosos oriundos de todos os seguimentos religiosos (não somente dos evangélicos) já submeteram homossexuais a constrangimentos, testemunhando a exclusão e não a inclusão mediante a ação da Graça de Deus.

Contudo, NÃO CONCORDO com certos artigos da PL 122/06 (que criminaliza a homofobia), pois são inconstitucionais, quando querem restringir o direito dos seguimentos religiosos manifestarem sua fé, sua doutrina, sua concepção de mundo, que passa pela opção "heterossexual" e não pela opção "homossexual" ou "homoafetiva". O direito de ser "homossexual" não pode suprimir o direito de defender uma moral baseada na estrutura familiar "heterossexual".

NÃO ACEITO a metodologia de ação dos representantes dos homoafetivos, no tocante a maneira como tem buscado seus direitos, como se a sociedade brasileira fosse obrigada a aceitar um novo comportamento, um novo fundamento moral, a revelia das crenças que norteiam a maioria absoluta dos brasileiros, que se denominam cristãos católicos, cristãos evangélicos, dentre outras religiões) e que defendem uma conduta heterossexual como ideal de vida para seus filhos e membros de suas igrejas.

APESAR DE TUDO ISSO - Não me sinto representado pelo Dep. Marcos Feliciano, enquanto representante do seguimento Evangélico ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog